Semana do Migrante dá início às mesas redondas nesta segunda

Atualizado: 21 de jun. de 2021


Acontece nesta segunda (21), às 14 h, a primeira roda de conversas da Semana do Migrante de Cuiabá. Com o tema “Políticas públicas para mulheres”, será semipresencial, e acontecerá no Centro Pastoral para Migrantes.

Às 19 h, haverá outra roda, desta vez na modalidade on-line, para tratar do acesso à documentação pessoal para migrantes.


Durante a abertura da Semana, na sexta (18), a vereadora Edna Sampaio (PT), autora da lei 6.668/2021, que insere no calendário municipal da Semana do Migrante, agradeceu à Secretaria Municipal de Assistência Social Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência (SADHPD) e à Secretaria da Mulher pelo empenho em acolher a demanda do povo migrante, que partiu do próprio segmento.


“As secretarias têm se esforçado em elaborar o projeto de lei encaminhado para aquela Casa no qual eu tenho a honra de ser relatora e o qual esperamos sancionar até o final desta semana”, disse.


“Estamos realizando o sonho de muita gente que tanto tem lutado em defesa do povo migrante; não é uma defesa qualquer, é uma defesa que visa promover a humanidade, condição de todos nós, sem exceção independente do lugar de onde tenhamos vindo”, disse ela.


A vereadora lembrou que o Brasil é signatário de vários tratados internacionais sobre direitos humanos de povos migrantes, ressaltou a variedade de povos vivendo no Estado e, diante disso, a importância de respeitá-los.


“Mato Grosso é um estado de fronteira agrícola, que se constituiu como mosaico de culturas e o único povo aqui existente antes de todos nós, foram os povos originários, aos quais tenho grande respeito”, disse ela.


“Essas pessoas que estão aqui compondo conosco as cenas da cidade têm muito a nos oferecer, assim como nós também temos a oferecer a elas porque todos os encontros humanos são encontros de crescimento”, disse ela.

Segundo a assistente social do Centro Pastoral de Migrantes, Amanda Cândida Moreira de Lima, em 2020, foram realizados no local, 1.465 atendimentos e, este ano, cerca de 700.


“Por meio de nossa coordenadora, Eliana Vitaliano (in memoriam), o Centro Pastoral de Migrantes participou da discussão dessa legislação. Estamos na luta há muitos anos por isso, justamente para dar a regularidade que o migrante precisa, estabelecer as políticas públicas que atendam às suas necessidades”.


“Temos passado por momentos difíceis e não quero deixar de falar daqueles que perderam um amigo, um colega que se foi por causa da Covid; é um momento que toca os imigrantes e toca o país. Agradeço a prefeitura por ter nos recebido para discutir. Hoje, nos sentimos muito gratos em participar deste grande momento”, disse representante do povo haitiano, Duckson Jacques.



PROGRAMAÇÃO



No dia 22, às 19 h, acontecerá uma nova roda de conversas sobre o acesso dos migrantes aos serviços de transporte urbano, destacando-se o racismo vivenciado nesses espaços.



O dia 23, às 9 h, ocorre o web-encontro “O desafio do cuidado em saúde nas populações imigrantes” e, às 19 h, uma roda de conversa sobre saúde educação e habitação.



No dia 24, às 8 h, acontece a palestra online “Direitos assegurados da população migrante na política de Assistência Social” e o dia será finalizado com a Feira Cultural e Gastronômica, presencial, no beco do Candeeiro, região central de Cuiabá.



A programação encerra-se no dia 25, dia do migrante, com palestra on-line às 8 h sobre o tema Direitos Assegurados da População Migrante na Política de Assistência Social.



Às 14 horas, acontece sessão solene on-line pelo Dia do Migrante, na Câmara Municipal de Cuiabá e às 19 horas, Feira Cultural e Gastronômica, no Beco do Candeeiro.