Vereadora recorre de decisão judicial sobre Cattani







A vereadora Edna Sampaio (PT) vai recorrer da decisão do Juiz de Direito do 3° Juizado Especial de Nova Mutum, em favor do Deputado Estadual Gilberto Cattani, que determina a exclusão de publicações de suas redes sociais.


A parlamentar emitiu nota onde justifica que respeita a ordem constitucional e aponta que o deputado, ao afirmar sua homofobia como uma escolha, incorre em crime.


Segue a nota na íntegra:


A assessoria jurídica da Vereadora Edna Sampaio, acerca da precária decisão judicial tomada pelo Juiz de Direito do 3° Juizado Especial de Nova Mutum, em favor do Deputado Estadual Gilberto Cattani, que determina a exclusão de publicações de suas redes sociais, vem a público dizer o que segue:


1. A Vereadora respeita a Ordem Constitucional e Democrática da República Federativa do Brasil;


2. Pela razão acima, se valerá do seu direito de ampla defesa e contraditório, para restaurar sua liberdade de expressão e seu direito ao livre exercício de um mandato coletivo em defesa dos direitos humanos;


3. A decisão tomada parte de juízo territorialmente incompetente, dentro de queixa-crime que deveria ser e será liminarmente rejeitada;


4. Afirmar, como fez o Deputado, que "ser homofóbico é uma escolha", é cometer crime previsto no art. 20 da Lei 7.716/1.989, com pena de reclusão de um a três anos e multa;


5. Sendo assim, a Vereadora Edna Sampaio seguirá inabalável na construção de uma sociedade justa, livre, fraterna, solidária e esperançosa.

6. A vereadora irá à Turma Recursal contra esta decisão.