Semana do Migrante tem programação gratuita até julho



Lei de criação, de autoria de Edna Sampaio, completa um ano em junho





A lei n° 6.668/2021, que estabeleceu a última semana do mês de junho como a Semana do Migrante, completa um ano de existência.


De autoria da vereadora Edna Sampaio (PT), a medida visa valorizar a contribuição dos migrantes para o desenvolvimento da capital e faz alusão ao Dia do Imigrante, 25 de junho.


Este ano, a programação, que iniciou-se no dia 13, segue até 2 de julho, com uma agenda de atividades educativas que está acontecendo no Centro de Pastoral para Migrantes, no bairro Carumbé, em Cuiabá.


Nesta quarta-feira (15), às 14h, acontece a Oficina de Música, com o professor William Kardec e, na sexta (16), atividade corporal, com o professor Néviton Guilherme.


No dia 20 (segunda-feira), o espaço recebe uma oficina de beleza, com a maquiadora Laura Abreu e a trancista guineense Diela Tamba.


O ponto principal da programação acontece ainda no dia 27 (segunda-feira), às 18 h, com a realização de uma audiência pública sobre as políticas públicas para os migrantes e suas condições de vida na capital, presença das lideranças do segmento, poder público e organizações não governamentais.


Na pauta, estará a implementação da legislação já existente no âmbito municipal e aprovada recentemente: a criação do Conselho Municipal do Imigrante (Lei nº 6.804/2022), a Política Municipal para o Imigrante (Lei 6.691/2021) e a Semana Municipal do Migrante (Lei 6.668/2021) e sua importância para garantir o pleno exercício dos direitos da população migrante .


A programação continua no dia 30 (quinta-feira), às 19h, com o seminário “Relações de trabalho e migração”, e encerra-se com uma noite cultural e gastronômica, no dia 02 de julho (sábado), a partir das 19h.


Em 2021, a ação contou com uma programação extensa, entre os dias 18 e 25 de junho, organizada vereadora Edna, Centro de Pastoral Para Migrantes, Associação de Defesa dos Haitianos Imigrantes e Migrantes em Mato Grosso (ADHIMI-MT) e da Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência (SADHPD). Este ano, a programação conta com o apoio da deputada federal Rosa Neide.

Edna Sampaio tem mantido diálogo com o segmento dos migrantes na capital. Para ela, a falta de políticas públicas é um problema social grave.


"Queremos dar visibilidade à luta dos migrantes. É importante dar acolhimento e tratamento digno humanitário a estas pessoas que, também como cada um dos nossos antepassados, migraram em busca de uma vida melhor”, disse ela.


*Serviço*


O Centro de Pastoral Para Migrantes localiza-se na avenida Gonçalo Antunes de Barros, 2.785, bairro Carumbé. Contato: (65) 3641-1451.



Por: Neusa Baptista Pinto

Assessoria de Comunicação