top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

"Mentira não pode ser instrumento de política", diz Edna sobre saída de Comissão Processante


Victor Ostetti

A vereadora Edna Sampaio (PT) desmentiu, durante entrevista à imprensa, a alegação dos vereadores de que sua saída da Comissão Processante que investiga o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) vai prejudicar os trabalhos da Comissão. "Durante a minha ausência por questões de saúde, tocaram as reuniões normalmente com dois membros", ressaltou.


A assessoria da vereadora informou que as justificativas de ausência por motivo de saúde foram enviadas à Comissão Processante, via comunicação interna. Os documentos médicos e atestados foram protocolados ao apoio legislativo nos dias 26 e 30 de abril, conforme o regimento interno da Casa.


"Se eu envio os documentos a quem compete e quem tem a responsabilidade de falar a verdade, fala mentira, o que eu posso fazer?", questionou. "Os dois membros da Comissão votaram para proteger o prefeito o tempo inteiro, e agora eu, que inclusive apresentei uma Comissão Processante que não foi aprovada aqui, que estou atrapalhando os trabalhos? A população tem que ficar atenta, precisa ser mais crítica, porque a mentira não pode ser um instrumento da política".

A vereadora também se manifestou em suas redes sociais, destacando a falta de autonomia na atuação da Comissão, onde tanto o procurador quanto os membros são da base aliada do prefeito. Ela ressaltou que “um único membro não teria capacidade para conduzir adequadamente”.


Edna relatou suas tentativas frustradas de contribuir para os trabalhos e denunciou o constrangimento pelo qual passou durante a votação no plenário na sessão da última terça-feira (7) sobre sua permanência na Processante.


“É como se a vereadora Edna Sampaio tivesse uma cidadania e um mandato rebaixado. Ou seja, eu não posso exercer a minha vontade, a minha livre iniciativa de estar ou não numa Comissão. Tem que ser submetido ao plenário, ao plenário que decide a minha vontade. Então eu fico pensando de onde essas pessoas tiram essas formas de lidar com a institucionalidade aqui na Câmara Municipal", questionou a vereadora.


A vereadora lamentou o “espetáculo de acusações” e tentativas de responsabilizá-la pelos problemas da comissão, que, segundo ela, já estava fadada ao fracasso devido a acordos previamente estabelecidos.

“Como eu já disse anteriormente, não serei boi de piranha para poder justificar nada. Como eles queriam me acusar do erro da comissão lá na frente, eu antecipei, denunciando o que estava acontecendo, agora estão tentando dizer, esperneando para dizer que sou eu é que sou a responsável se a comissão não seguir adiante”, reafirmou.


Letícia Corrêa

Assessoria de Comunicação

MANDATO COLETIVO PELA VIDA E POR DIREITOS

VEREADORA EDNA SAMPAIO

1 comentario


E bem isso mesmo Tmj.(UM Novo Caminho 🛣️ A FÉ 🙏) não tem fé ❤️ não tem nada

Me gusta
bottom of page