Edna participa de reunião de trabalho sobre agroecologia




A vereadora Edna Sampaio (PT) participou nesta terça (19) de uma reunião sobre o projeto desenvolvido pelo mandato coletivo e pelos movimentos sociais para o edital “Cidades Amazônicas: Floresta Viva em Movimento”, organizado pela FASE (Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional).


Confira os parceiros: Movimento em Defesa das Pessoas Atingidas pela Hanseníase, Associação de Defesa dos Haitianos Imigrantes e Migrantes em Mato Grosso (ADHIMI-MT), Movimento Movimento Nacional da População em Situação de Rua (MNPR) e IRPAMDEQ (Instituto de Recuperação e Amparo a Mulheres Dependentes Químicas de Mato Grosso).

O projeto, que vai ser desenvolvido no bairro Planalto, prevê, entre outras ações, a criação de uma horta com foco na produção de culturas comestíveis e medicinais.

“É muita satisfação estar participando dessa construção coletiva, ainda mais quando nós vamos poder influenciar toda uma geração a se movimentar na agroecologia e na educação ambiental e, devido à rigorosa política econômica e à Covid, que impactaram, estamos tentando auxiliar a comunidade e as lideranças a poder se empoderar e é nesse intuito que queremos poder fazer aqui em Cuiabá uma utopia muito boa, que pode ser tornar realidade”, disse João Victor Kersul, do Movimento em Defesa das Pessoas Atingidas pela Hanseníase.

“É um privilégio fazer parte da primeira horta aqui em Cuiabá e não será só uma, mas várias, um projeto lindo, muito importante e também estar buscando essa parceria de vocês conosco”, disse Quesia Valmis de Souza, do MNPR.

Há cerca de 2.631 pessoas em situação de rua no Estado e mais de 600 em Cuiabá, 93% das quais estão abaixo da linha da pobreza.

“É muito importante essa articulação, em que tudo é construído em diálogos e reuniões e até mesmo para que o projeto não seja apenas piloto, mas venha se expandir pela nossa capital.

"Temos que agradecer à vereadora Edna Sampaio, que tem olhado com personalidade para que todas as pessoas que estejam em vulnerabilidade possam ter dignidade social e isso já é um avanço para as políticas públicas no país”, disse Alan Teixeira dos Santos (MNPR).

“Tenho ficado muito feliz com esse trabalho que temos feito por meio do Mandato Coletivo. Este é um sonho antigo, vamos usar como sede o IRPAMDEQ, que atende mulheres em vulnerabilidade e para elas vai ser maravilhoso, pois poderão ter autonomia financeira e vão poder melhorar suas vidas e até conduzir esse trabalho de maneira melhor, ajudando a líder, que trabalha lá com muita luta”, disse a co-vereadora do Mandato, Maristela Garcia.