top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

Edna discute acesso da população a recursos do Minha Casa, Minha Vida



Victor Ostetti

A vereadora Edna Sampaio (PT) está mobilizando os movimentos sociais e os representantes do setor da habitação para promover o acesso da população em situação de vulnerabilidade aos recursos do programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal.


Segundo a Associação Comunitária de Habitação de Mato Grosso (ACDHAM), há mais de 400 mil famílias sem moradia digna em Mato Grosso e 65 mil na capital.

O Minha Casa, Minha Vida é um programa de habitação federal criado em 2009 pelo governo Lula, que subsidia a aquisição da casa ou apartamento próprio para famílias de baixa renda.


Uma novidade do programa é que os recursos não serão liberados apenas para projetos de construtoras e da prefeitura, mas também para entidades de classe e organizações sem fins lucrativos.


Edna Sampaio está oferecendo apoio para que a ACDHAM se qualifique para isso.


Ela esteve reunida, na última quinta-feira (26), com o Superintendente Nacional do Setor de Habitação da Caixa Econômica Federal, Francisco Cardeal Neto, e representantes da ocupação Brasil 21 e da ACDHAM para discutir o tema. No sábado (30) participou da assembleia da entidade, juntamente com o deputado estadual Lúdio Cabral (PT).


Victor Ostetti


"É fundamental a organização dos trabalhadores para avançar nessa luta. Ela não é em vão. Terá resultados, especialmente quando os trabalhadores estiverem unidos e mais pessoas se juntarem à luta por moradia. O Partido dos Trabalhadores (PT) tem uma longa história de luta pelos direitos das classes trabalhadoras e foi o partido responsável pela instituição do programa Minha Casa Minha Vida", declarou a vereadora.


"Apenas em 2003, com o presidente Lula, iniciou-se uma política habitacional mais efetiva, com a implantação do Minha Casa Minha Vida. Entre 2003 e 2015, houve um crescimento expressivo de moradias populares dignas e de qualidade em Cuiabá, graças a políticas públicas. Existem residenciais em Cuiabá com pequenos prédios onde mais de mil famílias vivem de forma digna, muitas vezes sem pagar prestações ou com prestações mínimas", disse Lúdio Cabral.


Em Cuiabá, a ACDHAM está formalmente qualificada para assumir a responsabilidade de identificar famílias que não possuem casa própria e coordenar o acesso à habitação.


Além disso, a entidade propõe parcerias públicas e privadas, e projetos de mutirão como estratégia para viabilizar a construção de moradias populares.


O presidente, Luiz Emídio Souza, destacou o apoio da vereadora à pauta da habitação e citou a audiência pública realizada em julho do ano passado por iniciativa da vereadora, com a presença de 1,5 mil pessoas.


"Realizamos uma audiência pública no ano passado, e a Edna tem sido nossa parceira em todos os momentos. Há 29 anos, mantenho uma parceria com o pessoal do PT, pois temos um objetivo em comum, que é defender essa população mais vulnerável".

Comments


bottom of page