Edna debate caderno de propostas

Atualizado: 29 de jul.





Mantendo a metodologia do mandato coletivo, a vereadora Edna Sampaio (PT) está realizando reuniões com representantes de movimentos sociais de sua rede de apoiadores para discutir seus eixos de trabalho. Na próxima segunda-feira (1º), o tema será o mandato coletivo e a continuidade do tema Políticas Públicas e Serviços Públicos.


O objetivo é revisar seu caderno de propostas, que se baseia nos temas: defesa dos serviços e servidores públicos, democratização da política, igualdade de gênero e cidadania LGBTQIA+, sustentabilidade, e geração de trabalho e renda.



Na última segunda-feira (18), foram debatidas propostas para combate ao racismo, promoção da cidadania LGBTQIA+ e defesa dos direitos das mulheres. Na última segunda-feira (25) foram debatidos os eixos: Políticas Públicas e Serviços Públicos (Educação, Saúde e defesa do SUS, Direitos dos Servidores Públicos) e Meio Ambiente e Sustentabilidade (Povos e comunidades tradicionais; Povos indígenas; Quilombolas; Reforma agrária e Agricultura familiar).



O caderno de propostas vem sendo construído coletivamente desde sua primeira candidatura e algumas das demandas já estão sendo atendidas. É o caso da instalação de um centro de referência para migrantes, população de rua e pessoas LGBTQIA+, medida para a qual a parlamentar já apresentou emenda.


Outros exemplos são a criação de políticas municipais de combate a incêndios e de combate à pobreza menstrual por meio da distribuição de absorventes higiênicos a pessoas vulneráveis, ambas já em vigor.


“Não estamos construindo só uma candidatura, mas um movimento que expressa a necessidade de representatividade. São pautas de luta e não apenas de ação legislativa. Nosso processo é aberto e ainda vai ser construído, mesmo após as eleições. Estamos falando de um mandato coletivo. Estamos falando de apontar, neste momento, a direção em deve ser construído o mandato e, ao longo dele, estar sempre nos avaliando”, disse ela.


Para a vereadora, esse diálogo também vai contribuir para a própria compreensão do que é o parlamento.


“Muita gente confunde os papéis do executivo e do legislativo, e isso inclusive causa frustrações. É preciso ser pedagógico e compreender que a política é feita por diferentes atores, com diferentes papéis. É uma questão que pretendemos debater com a população ao longo da campanha”, afirmou a vereadora.


“Acho importante essa construção, pois , se é um mandato coletivo, tem que ser coletivo desde o começo, da construção da ideia, da propositura de campanha e é importante cada segmento da sociedade participar das proposições, dizer o que acha que sejam as urgências que precisam ser atendidas no momento, o que merece a atenção das políticas públicas”, disse uma das integrantes da rede de apoiadores da pré-candidata, a bióloga Tafnys Hadassa.