Edna afirma que liderará campanha pró-Lula em Cuiabá






A vereadora Edna Sampaio (PT) afirmou, nesta terça-feira (10), que vai liderar a campanha de Lula em Cuiabá e criticou o alinhamento dos governos municipal e estadual às políticas bolsonaristas.


“Como liderança do Partido dos Trabalhadores, vou liderar a campanha de Lula, pois, se tivermos na presidência da República alguém que luta pelo trabalhador, alguém decente que, de fato, consiga ver o país como ele é, em sua grandeza, teremos governos municipais e estaduais com maior responsabilidade”, disse ela.


Ela citou como exemplo o reajuste do transporte coletivo e lamentou que o pedido de suspensão da medida, apresentado por ela, não tenha alcançado o número de votos necessários dos vereadores para a aprovação.


“Este desgoverno - que muitos, ainda, vergonhosamente, têm a coragem de defender - faz com que o governo do estado vire as costas para Cuiabá, e que o prefeito defenda o aumento da passagem”.


“O reajuste é imoral e inconstitucional: atende aos interesses das empresas e se dá em um momento de retrocesso do salário mínimo. Num momento em que esta Casa aprova a recomposição da sua verba indenizatória e do salário dos vereadores, não tivemos coragem de sustar um decreto imoral do prefeito, que aumenta em 20% a tarifa de ônibus”, avaliou.


“Hoje, um trabalhador gasta mais de 70% do salário mínimo comprando uma cesta básica, que é insuficiente para passar o mês; mais de 10% para comprar um botijão de gás e mais de 20% para andar de ônibus. O que esta Casa está fazendo sobre isso?”.


A petista criticou os impactos econômicos do governo de Jair Bolsonaro sobre a economia e o empobrecimento da população e apontou seu governo como ilegítimo.


“Desde 1995, nenhum presidente deixou o cargo com um salário mínimo menor do que aquele que recebeu. Nos governos do PT, o salário teve aumento real de mais de 59%. Hoje, no último ano do governo Bolsonaro, o salário é 1,7% menor do que era no ano da sua posse”, disse.


“O governo foi eleito de forma fraudulenta, pois fraudou o processo eleitoral através da prisão do principal concorrente à presidência da República, prendendo Lula injustamente, uma prisão que depõe contra o Brasil, reconhecida como aberração jurídica pela Onu e pelas instituições nacionais e internacionais sérias, que preservam o direito e o lastro jurídico que toda nação precisa ter”.