top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

"Câmara está em situação vexatória”, diz Edna





A vereadora Edna Sampaio (PT) chamou de “conversa para boi dormir” a narrativa que tenta vincular sua atuação e sua saída da Comissão Processante contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) à suspensão da comissão.


A decisão pela suspensão da investigação que poderia resultar na cassação do prefeito foi anunciada pelo juiz Márcio Aparecido Guedes, da 2ª Vara de Fazenda Pública da Capital, nesta quarta-feira (15).




Desde o início dos trabalhos da comissão, a vereadora vem cobrando a Comissão por agir contra os ritos previstos no Decreto n° 201/67, e por estar sendo conduzida sem estratégia de trabalho ou planejamento, de maneira proposital, a fim de ensejar a nulidade do processo.



Além disso, a atuação da parlamentar como membro da comissão foi impedida. Sua proposta de calendário e agenda de trabalho foi ignorada e suas contribuições ao parecer sobre a defesa prévia foram desconsideradas.




O objetivo, segundo ela, era gerar a nulidade do processo levando, assim a uma 'solução' tanto para os parlamentares quanto para o prefeito. Essa motivação levou-a a pedir o afastamento da comissão, no final de abril.

Para a vereadora, o desenrolar dos fatos mostrou que tinha razão.




“Não passa de conversa para boi dormir. Cortina de fumaça. Porque o combinado era isso: uma comissão que não ia dar em nada e uma votação no plenário que livraria a cara de muitos ali. Que não têm mais coragem de se posicionar em favor da manutenção do prefeito, mas querem parecer que estão fazendo o trabalho que a população quer”, disse.



Para Edna, o cenário eleitoral está deixando colegas de parlamento “desesperados”, já que muitos não conseguem mais se ver fora de mandatos. A população deve se manifestar contra esse tipo de quadro político.




“Enquanto isso, a cidade está abandonada, não tem políticas públicas, e nós estamos amargando o poder público estadual numa briga sem fim, de costas para os interesses da população”, afirmou.




“Enquanto vereadores tentam emplacar um discurso mentiroso para salvar suas peles de lobo em corpo que, aparentemente, é de ovelha. Mas são velhas raposas da política sobrevivendo a qualquer custo”, disse.




Na avaliação de Edna, a Câmara está em situação extremamente vexatória e um processo de cassação não pode ser utilizado nem para perseguir nem para salvar ninguém.


“Não importa o resultado. Todo processo tem que ter o devido processo legal. Investigar aquilo de que a pessoa é acusada. Não pode utilizar, desde o princípio, ao arrepio da lei, o processo seja para salvar a cara ou seja para condenar alguém. É muito triste o que está acontecendo”, disse.



Comments


bottom of page