Vereadores aprovam ‘Dia do Orgulho Hetero’ e petista é única contrária




Os vereadores da Câmara de Cuiabá aprovaram em segunda votação, na sessão na última quinta-feira (21), o projeto de lei que cria o “Dia do Orgulho Heterossexual”, por 15 votos a favor, 8 ausências e somente um contra, da petista Edna Sampaio. Em sua fala, Edna questionou: “Qual é o orgulho de ser hétero numa sociedade em que as pessoas são mortas pelo fato de não serem hétero?”.


O projeto é de autoria do vereador Tenente Coronel Paccola (Cidadania). Ele fez uma fala rápida, afirmando que o projeto “visa exclusivamente atender a um anseio de uma pauta que eu defendo que são os valores conservadores, valores de manutenção do modelo tradicional de família e que nós temos a convicção que este parlamento vai dar prosseguimento na aprovação”.


Além dele e de Edna, a vereadora Michelly Alencar também se manifestou, e disse: “Não estamos contra ninguém, diminuindo ninguém, mas simplesmente trazendo um dia de valorização para aqueles que acreditam na linha conservadora, então entendendo que isso de maneira nenhuma poderia diminuir, ou excluir ou trazer constrangimentos, eu me sinto confortável em poder acompanhar sua propositura e votar favorável”.


Edna, por sua vez, lembrou que os LGBTs são mortos por sua orientação sexual, e que criar este dia seria o mesmo que criar o dia do branco na nossa sociedade racista.


“O que estamos fazendo é sobrevalorizar quem já é valorizado, quem não tem problema nenhum de aceitar e de se organizar e de viver no mundo que é ditado pelas normas heterossexuais. Simplesmente isso. É uma questão de solidariedade, de humanidade, de inclusão. Eu não posso dizer que tenho orgulho de ser hetero quando as pessoas que não são estão sendo mortas justamente pelo fato de não serem”, lamentou. O projeto, agora, segue para sanção ou veto do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).


Fonte: Site Olhar Direto