top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

Vereadora cobra ações a secretário de Meio Ambiente




A vereadora Edna Sampaio (PT) e lideranças do bairro Pedra 90 estiveram reunidos nesta segunda-feira (1º) com o secretário Renivaldo Nascimento, da pasta de Meio Ambiente, para pedir apoio à luta dos moradores da terceira etapa do bairro, localizada em zona rural, pela regularização do serviço de água e de energia elétrica.


No local, cerca de 50 famílias aguardam desde os anos 1990 por melhorias na infraestrutura.


Segundo Nascimento, a pasta verificará se essa área já consta ou pode ser incluída como área urbana no novo plano diretor do município, por ser muito urbanizada.


Desta forma, segundo o secretário, ela poderia ser atendida pelos serviços de tratamento de água, cujo fornecimento não está previsto para a zona rural. Ele garantiu também que será providenciada a iluminação pública para a região.


Os moradores estão coletando assinaturas para um abaixo-assinado que será protocolado junto à Prefeitura.


“Estamos lá desde 1994 e sempre aguardando uma solução para a nossa situação, perante os diferentes prefeitos e governadores que passaram pelo nosso estado. É só promessa. [...] Essa realidade obriga os moradores a viverem em situação irregular. O pessoal quer que seja regularizado, quer pagar pela sua luz e sua água, ninguém quer ficar nessa situação. Mas é preciso ação do poder público, que precisa entrar lá, instalar os postes, os canos”, disse Demétrio Rodrigues, um dos fundadores do bairro Pedra 90.


A vereadora disse que apresentará indicação ao executivo para que as medidas sejam tomadas com urgência.


Também participaram da reunião as lideranças da região do Pedra 90, Antônio Léo, Marcos José de Lima e Gaspar Zeferino Costa.


Outras pautas


A vereadora Edna Sampaio também solicitou ao secretário providências da Prefeitura quanto à obra de um centro multiuso que está sendo construído próximo ao bairro Jardim Flamboyant, em Cuiabá, que está destruindo o entorno da nascente do córrego do Pari, afluente do rio Cuiabá, que foi alvo de pedido de embargo ajuizado pela parlamentar junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT).


Ela também discutiu com o secretário Renivaldo Nascimento a execução de uma emenda de sua autoria, no valor de R$ 150 mil, destinada à implantação de hortas agroecológicas urbanas na capital, ação cujo projeto piloto já está em execução no bairro Planalto, tendo como parceiros o Instituto de Recuperação, Proteção e Amparo a Mulher Ana Neri (Irpamdeq), a Associação Fome Não (Afon), o Movimento de Pessoas em Situação de Rua e o Movimento de Reintegração de Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan).


"Queremos que esse recurso seja destinado a uma organização não governamental que trabalhe com essa atividade, como uma forma de enfrentamento à fome e de geração de renda e trabalho para pessoas em situação de vulnerabilidade”, disse.

コメント


bottom of page