top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

Tribuna Livre aborda Dia Nacional dos Animais



Nesta terça-feira (14), Dia Nacional dos Animais, a data foi lembrada pela vereadora Edna Sampaio (PT), que trouxe à tribuna livre a ativista Maria das Dores Gonçalves da Silva, presidente da Associação Mato-grossense Voz Animal (AVA).



Ela destacou que a sociedade atual precisa se preocupar com o bem-estar dos animais, sejam eles domésticos ou silvestres, do mesmo modo que as organizações não governamentais, o poder legislativo, executivo e judiciário, os ativistas e os cidadãos em geral.


Ela destacou a importância de discutir temas como a posse responsável, os cuidados e o respeito a esses seres que sofrem, sentem fome, dor, frio e medo, enfatizando os animais que não têm tutores e vivem nas ruas, sendo vítimas do abandono e do descaso do poder público, pela falta de políticas públicas efetivas.


Segundo a palestrante, a Constituição Federal, em seu artigo 225, prevê que todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, de uso comum do povo e essencial a Sadia qualidade de vida, impondo-se, ao poder público e a coletividade o dever e defendê-lo e preservá-lo para que as presentes para as presentes e as futuras gerações.


“A associação mato-grossense voz animal, AVA, nasceu dessa necessidade há 20 anos. A AVA foi constituída por voluntárias que se propuseram a ser a voz dos animais e, de lá para cá, muito se tem feito pela causa animal, lutas diárias, audiências públicas solicitadas junto ao Ministério Público, Socorro prestados resgates dos mais variados tipos e sua maioria causados pela ausência do Estado, é sua maioria causados pela desinformação da sociedade pela simples ignorância de quem nos adota no cuidado e por muitas vezes abandonando nas duas animais doentes”, disse ela.


De acordo com ela, há ainda os casos de animais que sofrem atropelamentos, gestações sem controle. “Isso faz com que haja cada vez mais animais errantes e abandonados. Tudo isso tem um custo financeiro, emocional e social que só poderá ser saneado se tivermos consciência do nosso dever e, em especial, se o estado entender, de uma vez por todas, que cabe a ele adotar políticas eficazes de controle de natalidade, conveniar com hospitais, criar abrigamento público e utilizar os canais de comunicação disponíveis para conscientizar a sociedade das responsabilidades quando da adoção de um animal”, disse a palestrante.


“Eu quero aqui prestar a minha homenagem a todas essas pessoas e dizer que a causa animal é uma causa de todos nós que queremos uma sociedade justa, porque ela não pode ser justa para nós seres humanos, tem que ser justa também para aqueles que compartilham o planeta com a gente”, destacou a vereadora Edna Sampaio.




bottom of page