top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

Homenagem a Zumbi abre programação








A 2ª edição da Semana da Consciência Negra foi aberta oficialmente durante sessão solene em homenagem ao herói negro Zumbi dos Palmares nesta quarta-feira (16), na Câmara Municipal de Cuiabá, e a programação segue até o sábado (19), em diferentes espaços da cidade (confira programação completa abaixo).



A cerimônia de abertura contou com a presença dos vereadores Demilson Nogueira (PP) e Sargento Vidal (MDB), do secretário municipal de cultura, Aluízio Leite, do presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, Edvande França, e de lideranças do movimento negro dos municípios de Cuiabá, Rondonópolis, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Poconé, Sorriso e Sinop.



A ação é uma iniciativa da vereadora Edna Sampaio (PT) em parceria com movimentos negro, estudantil, sindical e universidades. A parlamentar trouxe reflexões sobre o racismo no Brasil, enfatizando que ele se baseia nas marcas do corpo (cor de pele e cabelo) e enfatizando a importância do protagonismo da população negra em espaços de poder como o da Câmara Municipal.



Falando sobre a exclusão do povo negro, ela contou que, ao dialogar com os líderes de religiões de matriz africana, se deu conta de que há poucos negros entre eles, e que isso reflete a exclusão racial, pois a pobreza impede que líderes negros possam arcar com os custos da manutenção de um templo.


“Nos deixaram a herança da exclusão e inventaram uma palavra - ‘representatividade’ - como se uma única mulher negra neste parlamento pudesse representar os 60% da população deste estado que se declaram pretos e pardos. Quando convidamos nosso povo para ocupar este espaço com as suas representações culturais, queremos mostrar a presença e, com a presença, denunciar a nossa ausência”, disse ela.


Edna observou que Mato Grosso é o segundo estado com maior concentração de população negra do país e destacou a importância da ocupação do espaço pelas manifestações culturais do povo negro, que levou para a cerimônia os sons dos atabaques e o colorido de suas vestimentas.


“A presença do povo preto aqui parece uma coisa exótica. A presença é o anúncio de nossa ausência. A presença de vocês e de mim aqui é para denunciar a nossa ausência [...]. Nossos corpos negros estão colocados neste espaço embranquecido da política e do poder, onde estão impedidos de entrar. Por isso, é tão importante a presença de cada um e cada uma”, disse a vereadora Edna Sampaio.



Nesta quarta-feira também foi aberta a exposição fotográfica “Alma Negra”, que presta homenagem a 14 personalidades negras da cultura mato-grossense. Uma delas é a vereadora por Cáceres, professora Mazeh Silva, que em sua fala, destacou a violência política de gênero que atinge as mulheres negras no exercício do poder.



“Só nós sabemos quanta dor e quanta solidão há em ocupar um espaço de poder sendo uma mulher preta de luta, e quando vejo um local como este cheio de nosso povo, me dá esperança, pois sabemos que vocês emanam energia boa e não podemos, em momento algum, nos sentir sozinhas. Nossa voz e nossa atitude chegam a todos e isso nos dá um pouco de alento, pois sofremos tanta violência políticas de gênero. Os espaços estão dominados por homens brancos e héteros, que não querem que avancemos com as nossas pautas”, disse.



“Fico muito grata porque sei que não estamos sozinhas, Mazeh. Ainda quando neste parlamento a nossa voz é única, sabemos que não estamos sozinhas [...]. Quando estamos aqui e transformamos este espaço em nosso quilombo, reinventamos o quilombo, reinventamos Zumbi e nos alimentamos da força do nosso povo”, respondeu Edna Sampaio, durante sua fala.



Outra homenageada pela exposição é a coordenadora estadual do Movimento Negro Unificado (MNU-MT), Isabel Garcia de Farias, destacou a importância do apoio da vereadora Edna Sampaio (PT), que também é integrante deste movimento, assim como das lideranças que se encontravam presente, ente elas o coordenadora estadual, Quézia Pereira, vinda de Campo Novo do Parecis.



“Nossa luta deve ser constante, não apenas hoje, e, para a nossa sorte, o MNU-MT já está em 15 municípios de Mato Grosso e isso não é mérito somente da coordenadora estadual, mas de todos os seus componentes e dessa mulher guerreira, nossa vereadora Edna Sampaio, que é da luta e é do MNU e deu essa oportunidade de estarmos juntos discutindo essa pauta do racismo e do preconceito”, disse ela, salientando que o MNU é um grupo de ativismo político cultural e social, de relevante trajetória no movimento no Brasil.



“Hoje temos nossos jovens ainda açoitados nas ruas, igrejas de religiosidade de matriz africana sendo invadidas, nossas mulheres morrendo dia a dia pelo feminicídio. isso acontece mais com o nosso povo preto. Então, temos que cuidar. Precisamos cuidar do povo negro; quem ama cuida”, afirmou.



Vinte e quatro personalidades negras de Mato Grosso foram homenageadas com moções de aplauso, uma delas a líder quilombola Gonçalina Almeida.



“Me senti muito orgulhosa de receber esta homenagem, porque veio de uma das nossas. Nenhuma homenagem que recebi até hoje foi mais importante do que esta pelo simbolismo e para nós negros começarmos a acreditar em nós mesmos, de que quando temos a oportunidade de ocupar esçaços de poder, como a Edna ocupa agora, não esquecer de ar visiblidadade ao povo negro, ao povo quilombola, da periferia”, disse ela.



“Temos que ter orgulho de ter você, Edna, como representante no legislativo e que você e a profa Mazeh sejam insipriação para que mais negros ocupem estes espaços de poder. Pois só nós, que sofremos na pele o racismo, é que vamos ter compromisso de lutar por nós, de dar visibilidade aos nossos trabalhos”.




Confira @s homenagead@s



MOÇÕES DE APLAUSO



1. Ana Luisa Alves Cordeiro



Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (PPGE/IE/UFMT). Vice-coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (NEPRE/UFMT).




2. Sérgio Pereira dos Santos



Professor Adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Professor do Programa de pós-graduação em Educação da UFMT. Doutor em educação pelo PPGE/UFES onde pesquisou a relação entre as categorias de raça e classe no contexto da implementação das cotas sociais da UFES (2008-2012).



3.Tatiane da Costa Corrêa



Coordenadora da Comissão de Relações Étnicos Raciais na Psicologia, gestão 2019 a 2022. Participou do I Fórum Nacional de Psicólogas/os Negras/os realizado pela ANPSINEP - Articulação Nacional de Psicólogas/os Negras/os e Pesquisadoras/es em Recife no dia 14 de setembro de 2022.




4.Benedita Rosa da Costa



Quilombola da comunidade remanescente de quilombo Tanque do Padre Pinhal em Poconé-MT. Doutoranda em Educação também pela Universidade Federal de Mato Grosso- UFMT.



5.Jean Siqueira



Multiartista, skatista e tatuador com trabalhos em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador; Internacional: Madri, Barcelona e Zurique.



6.Thiago Alexandre Oliveira Silva



Formado em educação física. Empreendedor desde 2018. É Co-fundador do Projeto Social Gorilla Rise, projeto que atende cerca de 80 crianças carentes e de periferia, e Gorilla



6.Jeferson Sidiny Andrade Bertoloti


Artista cênico, arte-educador, produtor e empreendedor cultural. Técnico em Arte Dramática/Ator, formador Teatral com 15 anos de atuação em Artes Cênicas e produções teatrais e 13 anos de docência em Arte e História da Arte. Empreendedor Cultural.


7.Iyalorixa Rosana de Omolu


Iniciada no Sagrado Culto de Orixás há 16 anos. Pesquisadora dos Povos Tradicionais de Matriz Africana e suas interseccionalidades. Coordenadora Mulheres de Axé do Brasil em Mato Grosso e do núcleo dos Povos Tradicionais de Matriz Africana petistas Mato Grossso.


8.Thiago Oliveira Rodrigues


Homem negro, candomblecista, iniciado pelo Babalorixá Bosco d’Xangô no Ile Okowo Asé Iya Lomin Osá, é graduado em Serviço Social pela Universidade Federal de Mato Grosso (2016), pesquisador associado do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre as Relações de Gênero - NUEPOM e vice-presidente da Articulação Brasileira de Gays em Mato Grosso (ARTGAY-MT).



9.Cristina Suzana da Silva


Mulher negra, licenciada em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso, professora na rede pública estadual e municipal de Cuiabá. Desde 12 anos de idade é militante do Movimento Negro, foi confirmada Ekedy em janeiro de 2009. É secretária da Associação Cultural Ébano Brasil.


11.Azuila Costa (Rapper Azul)


Reconhecida pela escrita periférica e é referência para nova geração do rap feminino mato-grossense. Cantora e compositora, ingressou no universo Hip Hop através das batalhas de Praça Alencastro. Atuou como dançarina e participou de ocupações, militância feminista e cultural. Foi campeã do Slam 300 Anos Cuiabá, em 2018. Em 2022, teve seu primeiro projeto, Serenata Para Ancestralidade, feito no Quilombo de Mata Cavalo, dirigido e roteirizado.



12.Hend Santana (in memorian)



Comunicadora Social, Multiartista, mulher trans, ativista contra a gordofobia e performer transexual não-binária. Ao longo da carreira, esteve à frente de diversos projetos culturais, como cantora e produtora. Também atuava na Rádio Assembleia, onde era produtora e apresentadora do Programa Lugar de Mulher.



13.Silvano Junior



Designer cuiabano. Sua principal área de atuação foi dentro da cultura de Mato Grosso, onde trabalhou com Economia Criativa e ajudou a construir políticas públicas para o setor, aplicando seus conhecimentos de Designer Gráfico com maestria. Também atua no audiovisual, onde atualmente trabalha em seu curta de ficção, Areia Movediça.


14.Gonçalina Eva almeida de Santana


Militante do movimento Quilombola e do movimento de Mulheres Negras. Membro do Coletivo de Educação Quilombola da CONAQ. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Escolar Quilombola (GEPEQ)/UFMT. Presidente do Conselho Municipal de Cultura de Nossa Senhora do Livramento.


15.Quézia Pereira Borges da Costa


Nascida em Guiratinga-MT. Docente do IFMT campus Campo Novo do Parecis. Leciona na área de Produção e Nutrição Animal. Doutora e Mestre em Zootecnia pela UNESP de Botucatu-SP. Médica Veterinária pela UFRRJ (Rural do RJ). Sindicalista do Sinasefe-MT. Militante do MNU e Secretária Estadual do MNU-MT.


16. Mayra Albuquerque


Artista plástica, nasceu em Diamantino e vive hoje em Cuiabá. Graduanda em História pela Universidade Federal de Mato Grosso, desenvolve seu trabalho através da auto-representação, onde os corpos figuram como elemento central das suas composições. Sua primeira exposição coletiva fez parte do 26° Salão Jovem Arte de Mato Grosso.


17. Ivo Gregório de Campos


Quilombola, contador, presidente do Instituto Mato-grossense de Resgate da Cultura e Cidadania Negra (MARC), secretário executivo do Comitê Estadual de Povos e Comunidades Tradicionais de Mato Grosso (CEPCT-MT). Coordenador estadual do MNU-MT.


18.Carmina Luziete de Pinho


Membro do quilombo Nossa Senhora Aparecida de Chumbo, tem 49 anos e é natural de Poconé. Funcionária pública na área da educação, é defensora dos direitos das comunidades quilombolas.


19. Pai Ayrton Domingos dos Santos (in memorian)


Líder religioso que há mais de 70 anos vem fomentando o crescimento da Umbanda e dos cultos afro-brasileiros em Mato Grosso. Fundador da Federação Nacional De Umbanda e dos cultos afro-brasileiros ( FENUCAB).


20.Yalorixá Maria José Mattos


Nascida em 11 de abril de 1969, fundou o Centro Pai Jeremias em 1972, no bairro Dom Aquino, formado por 75 médiuns e desenvolventes, e até a esta data continua com suas atividades espirituais, prestando caridade a todos que a procuram.


21. Naylce Silva Pereira


Empresária de moda. Nascida em VG, tem 30 anos e trabalha com empoderamento de mulheres negras e moda plus size. É proprietária da loja Nay Plus Size.


22. Eleny Rosa


Liderança da Comunidade Quilombola do Distrito do Chumbo, em Poconé.


23. José Atanázio


Liderança da Comunidade Quilombola do Distrito do Chumbo, em Poconé. É artesão da comunidade e fabrica viola-de-cocho, colher de pau e outros itens da cultura mato-grossense.


24. Waldir Bertúlio


Professor Titular da Universidade Federal de Mato Grosso, atuante na área de Movimentos Sociais e Saúde,ator e dramaturgo. É referência no movimento de esquerda em Mato Grosso, sendo um dos fundadores da Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat).



TÍTULO DE CIDADÃO CUIABANO


Henrique Lopes do Nascimento


Professor. Foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino público de Mato Grosso (SINTEP-MT) por duas gestões e, atualmente, está licenciado do cargo de Diretor Presidente da Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso (CUT-MT).


Vinícius Santos Fernandes (Vinicius Brasilino)


Poeta, artista visual, roteirista e ator. Estudante de Saúde Coletiva da UFMT. Iniciado no Sagrado Culto de Orixás. Presidente do Conselho de Acompanhamento e Controle Social do FUNDEB de Mato Grosso e Vice-presidente do Conselho de Políticas de Ações Afirmativas da PRAE/UFMT.



TÍTULO ORDEM DO MÉRITO LEGISLATIVO



Noelma Fernanda Silva de Oliveira


Jornalista negra, 54 anos, natural de Campina Grande (PB), há 27 anos está no mercado de trabalho em Mato Grosso, onde atuou nos jornais Folha do Estado, por seis anos, e Diário de Cuiabá, por 10 anos. Desde 2018 trabalha no Grupo Gazeta de Comunicação, onde atualmente é editora de Política do Jornal A Gazeta.



CONFIRA A PROGRAMAÇÃO


17/11/ 22


8h - “Caminhada pela paz e contra o racismo”


Concentração: Praça da Mandioca, centro


Trajeto: partindo da Praça da Mandioca até a Praça Alencastro,



9h às 18h - Praça do Axé (com representação de 10 templos de religiões de matriz africana e demonstração de alimentos sagrados e rituais) e a Feira de Negócios Afro (na qual artesãs cuiabanas comercializarão roupas, acessórios e alimentos típicos da cultura cuiabana).


Exposição “Alma negra”


Local: Praça Alencastro, centro


19h - Mesa redonda “Religiões de matriz africana”


Local: escola estadual Leovegildo de Melo, bairro CPA 3



18/11/22


8h - Mesa redonda “Mulheres e lideranças negras”


Local: escola estadual Leovegildo de Melo, bairro CPA 3


9h às 18h - Feira de Negócios Afro e Praça do Axé


Local: Praça Alencastro, centro



19/11/22


8h às 18h - Oficinas de maculelê, tranças, capoeira,turbante, boneca Abayomi, exibição do filme "Pantera Negra" e painel fotográfico


Local: escola estadual Leovegildo de Melo, bairro CPA 3


Mais informações: www.ednasampaio.com.br

Comentarios


bottom of page