Superpedido: Mandato participa de ato em Brasília


A vereadora Edna Sampaio (PT) esteve presente e realizou pronunciamento, em Brasília (DF), durante o ato público que encerrou as atividades referentes à entrega do Superpedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro à Câmara Federal, onde ele foi protocolado pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia.


Partidos de oposição, parlamentares de diferentes campos políticos e representantes de movimentos sociais estiveram presentes na capital federal para acompanhar a entrega, que aconteceu à tarde e foi seguida de uma coletiva de imprensa.



A parlamentar salientou a rejeição da população mato-grossense a Bolsonaro.

“Temos organizado atos lá pelo Fora Bolsonaro em Cuiabá, numa cidade que é conhecida pelo seu conservadorismo e dizem que por lá todo mundo é Bolsonaro, o que não é verdade. E nós temos provado com a nossa luta, nossa ida às ruas que o povo cuiabano e mato-grossense também está farto desse governo genocida, que impõe a todos os brasileiros a morte como resultado de seu governo, como método”, disse.


Edna destacou a importância e o poder das manifestações de rua. “A queda de Bolsonaro não virá apenas do ato institucional, virá da luta do povo na rua, da destemida coragem deste povo brasileiro que vai superar essa terrível crise e esse governo cruel e monstruoso, que planeja a corrupção medindo a vida dos brasileiros em notas de dólar”, disse ela.

“É impossível ficar calado e em casa se esse governo é mais perigoso que o vírus”, afirmou.



Indignação do povo


Para a parlamentar, o ato manifesta a indignação do povo brasileiro contra o alto número de mortos pela Covid-19 e contra a corrupção, diante das denúncias de superfaturamento na compra de vacinas.


“Esse governo, além de genocida, é corrupto, negociou o superfaturamento da vacina às custas da vida de mais de 500 mil pessoas. Uma situação absolutamente indignante, nauseante, insuportável, que não dá mais para tolerar”.


A vereadora conversou com alguns presentes, entre eles Mariana Janeiro, Secretária Nacional de Mobilização do Partido dos Trabalhadores.



“Conseguimos ampliar os partidos e os setores interessados na urgente queda do governo Bolsonaro e estamos aqui hoje para mostrar e unificar esse pedido em um ato que não e só simbólico, e quanto mais gente melhor”, disse Mariana.


“Não podemos ficar inertes em relação a um governo que destrói o seu próprio povo, a democracia, a soberania nacional, é meu dever estar aqui junto com aqueles que lutam por um país justo, livre desse genocida”, disse ela.


“Vamos gritar bem alto porque enquanto não pusermos um fim nesse governo, não vamos deixá-lo em paz, nem ficar em paz”, afirmou.



Além da vereadora, também participaram um grupo de jovens e militantes do partido dos trabalhadores e membros do Mandato Coletivo pela Vida e por Direitos.