ONDA LULISTA: só PT tira país da crise


Vereadora afirma que descrença "produziu Bolsonaro" e somente o PT pode tirar o Brasil da crise


O Brasil não pode pensar em saída para essa crise que vivemos sem a participação do PT


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi produzido pela descrença da população e fragilidade que o eleitorado sentiu diante do sistema político que ele não se via representado. A afirmação foi feita pela vereadora de Cuiabá, Edna Sampaio (PT), em entrevista ao VGN No Ar, na manhã desta segunda-feira (24.05).


Segundo a petista, no Brasil não se pode pensar em saída para a crise que o país vive em todos os sentidos, sem a participação do Partido dos Trabalhadores (PT) que, segundo ela, é um grande partido, o maior partido de esquerda da América Latina.


“Há 41 anos o PT participa ativamente da construção da democracia neste país. Nos últimos anos, nenhum partido no mundo sofreu a criminalização que o PT sofreu. Nós fomos bombardeados, massacrados, e achavam nossos adversários que iriam nos reduzir a pó, a nada. Porém, o PT está firme e forte, e nas próximas eleições é o nome da liderança petista que vai polarizar a eleição”, opinou Sampaio.

A vereadora avalia que mesmo que o PT em Mato Grosso seja no ponto de vista quantitativo, uma representação pequena do eleitorado nacional, o partido precisa se apresentar como protagonismo e com capacidade de propor uma alternativa de poder no Estado.


“O PT precisa se apresentar com candidaturas próprias. Eu não sou contra alianças, e, se eventualmente, lá na frente tivermos possibilidade de fazer uma aliança que garanta palanque ao ex-presidente Lula, em Mato Grosso, não vejo problema nenhum nisso, mas a construção do protagonismo do PT começa pelas candidaturas próprias e isso é fundamental e não podemos abrir mão”, avaliou Edna Sampaio.


A parlamentar aposta que quando a população mato-grossense conseguir enxergar no PT, a possibilidade real, concreta de Poder, vai aceitar, porque, segundo Edna Sampaio, o PT é um partido que muda a vida das pessoas quando governa o país, o Estado e a cidade. E é nisso que o partido aposta.


“E Lula candidato vai arrastar uma força gigantesca. Nós vamos viver outra onda lulista que vai ser superimportante para o fortalecimento da sigla nos Estados, e nós precisamos aproveitar para atualizar nossa agenda, o nosso programa de Governo, atualizar nossa construção política e nosso protagonismo”, concluiu a vereadora petista da Capital.


Fonte: Site VG Notícias