“Não adotarei discurso seletivo sobre corrupção”, diz Edna Sampaio



A vereadora Edna Sampaio (PT) usou as redes sociais e a tribuna da Câmara Municipal nesta quinta (21) para falar sobre o que chamou de “espetacularização da corrupção” na abordagem feita por alguns parlamentares às denúncias contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).


Ela argumentou que o Brasil vive hoje uma tragédia graças ao golpismo da extrema-direita, que derrubou o governo da presidenta Dilma e que o efeito desse golpe é a tragédia da fome. A vereadora relatou, emocionada, a cena de um homem negro se alimentando de lixo, ao lado da Câmara. "Esse é o resultado do golpismo da direita e do governo da extrema direita!"', salientou.


Aos vereadores da extrema-direita, que buscam cassar o prefeito, disse:

“Não contem comigo para este golpismo, para este terceiro turno das eleições. Não quero defender o governo Emanuel Pinheiro, não o defendo, mas não contem comigo para um terceiro turno, um tapetão”, disse ela, durante a sessão ordinária desta quinta.

Em suas redes sociais, ela se posicionou sobre o que classificou como “debate raso e oportunista para jogar com a plateia, para confundir as pessoas” que tem sido feito sobre o tema por apoiadores de Mauro Mendes.


Ela analisou o fato de que, diante de um cenário de total caos na gestão da saúde municipal (ausência de políticas públicas, terceirização sem controle etc.) que se repete também no âmbito do estado e que tantos prejuízos tem causado ao erário, o alvo das denúncias contra o emedebista tenha sido a contratação sem concurso público, prática recorrente, que, para ela, precisa ser combatida de verdade e com concurso público para o SUS.


A parlamentar lembrou que o processo que afastou o prefeito começou na gestão de Wilson Santos, continuou na de Mauro Mendes à frente da prefeitura, e teve a conivência de muitos dos atuais vereadores, que negociavam e compunham cargos. E, segundo ela, a respeito da gestão Mauro Mendes na prefeitura, não há qualquer menção no processo.


A vereadora salientou que a discussão está sendo falseada, pois a oposição bolsonarista na Câmara sequer cita o conluio de interesses empresariais que sangram os cofres públicos.

“Eu quero saber qual a corrupção que o município tem praticado em associação com as empresas, que recebem milhões, bilhões e o posto de saúde continua sem profissionais de saúde , sem remédios ”, disse.

Edna Sampaio afirmou que não adotará um discurso seletivo sobre corrupção e tampouco se juntará à oposição de extrema-direita, que não respeita a democracia e as instituições democráticas. “Tomaremos medidas contra a omissão da prefeitura na realização de concurso público no SUS, mas não faremos disso o terceiro turno das eleições municipais”, disse.

A vereadora afirmou ainda que apoiará qualquer iniciativa voltada a esclarecer os fatos, como a CPI.

“A Soberania do povo nas urnas não pode ser golpeada sob falsos argumentos morais. Ou se defende a transparência, a justiça e a democracia em todos os níveis, ou não se pode falar em moral, ética e justiça”, comentou, em suas redes sociais.