top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

Marido de vereadora do PT rebate acusação de que seria nomeado na Câmara Municipal de Cuiabá



O marido da vereadora Edna Sampaio (PT), Willian Cesar Sampaio, negou que tenha sido indicado para um cargo com salário de R$ 33 mil na Câmara municipal de Cuiabá. Em nota divulgada à imprensa, Sampaio classificou as acusações como um “ataque da mídia” e afirmou que, em mais de 30 anos de filiação ao PT, nunca precisou de cargos de indicação.

Sampaio é servidor público efetivo do Estado de Mato Grosso, onde ingressou por concurso público. Ele explicou que o salário que recebe, valor bruto atual de R$ 32.640,05, está definido em lei para remunerar os mais de 100 integrantes dessa carreira.

Ele também esclareceu que o pedido de cessão para a Câmara municipal tinha relação com a experiência profissional que acumulou na coordenação de projetos da administração pública, decorrente das atribuições da carreira em que trabalha. No entanto, esse pedido foi suspenso uma vez que o PT fez a sua indicação para assumir um cargo de direção no Ministério da Gestão e Inovação nos Serviços Públicos.

Sampaio encerrou a nota afirmando que está sereno e que a veiculação manipulada desse assunto é mais uma das tentativas de macular a imagem da vereadora Edna Sampaio, no momento em que ela e o PT apresentaram um pedido de comissão processante que pode resultar na cassação do prefeito de Cuiabá por crime de responsabilidade.

Leia a nota na íntegra

Em respeito ao interesse público venho, me manifestar sobre as manipulações da verdade publicadas na mídia com chamadas do tipo “‘Vereadora tenta emplacar marido na Câmara Municipal com Salário de 33 mil”.

  1. Cheguei aos 56 anos de idade e aos 36 anos de militância política no PT sem nunca depender de nomeação política em cargo público para ter salário.

  2. Sou servidor público efetivo do Estado de Mato Grosso, onde ingressei por concurso público há mais de 22 anos, na carreira de Gestor Governamental. O salário que eu recebo, valor bruto atual de R$ 32.640,05, está definido em lei para remunerar os mais de 100 (cem) integrantes dessa carreira. Trata-se de informação pública, que pode ser verificada a qualquer momento no site transparência.

  3. Minha condição de pessoa empregada é mais do que suficiente para comprovar que a eventual cessão para a Câmara Municipal nada tem a ver com necessidade de emprego ou acréscimo salarial, até porque a cessão não seria para ocupar cargo comissionado.

  4. O pedido de cessão tem relação com a experiência profissional que acumulei na coordenação de projetos da administração pública, decorrente das atribuições da carreira em que trabalho. Contudo, tal pedido foi suspenso uma vez que o PT fez a minha indicação para assumir um cargo de direção no Ministério da Gestão e Inovação nos Serviços Públicos.

  5. Estou muito sereno, na certeza de que a veiculação manipulada desse assunto, é mais uma das tentativas de macular a imagem da Vereadora Edna Sampaio, no momento em que ela e o PT apresentaram um pedido de comissão processante que pode resultar na cassação do Prefeito de Cuiabá, por crime de responsabilidade.


Foto: Victor Ostetti


bottom of page