top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

Hoje completam-se 3 anos da implementação do Dia Nacional de Luta Pela Reforma Agrária

Data foi instituída pelo Congresso Nacional em 2019 em homenagem às vítimas do Massacre de Eldorado do Carajás-PA



Hoje, dia 17 de abril, é celebrado o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária, que tem como objetivo chamar a atenção para as questões relacionadas à luta pela terra e pelos direitos dos trabalhadores rurais do povo brasileiro.


A data foi instituída em abril de 2019 em memória aos 21 sem-tetos que foram assassinados pelo Massacre de Eldorado do Carajás, no Pará, em 1996. Cerca de 1,5 mil pessoas marchariam até Belém (PA) para reivindicar a desapropriação da fazenda Macaxeira, ocupada por 3,5 mil famílias sem-terra. A marcha não aconteceu, pois 155 militares abriram fogo contra o grupo, na cidade de Eldorado do Carajás, interior do Pará.


No Brasil, a reforma agrária é um tema que é recorrentemente debatido e pautado na luta dos movimentos por terra há décadas, mas que ainda enfrenta muitos desafios para ser efetivamente implementada. O país possui uma das maiores concentrações de terras do mundo, com cerca de 1% dos proprietários rurais detendo mais da metade das terras cultiváveis. Esse fato corrobora para a exclusão social e econômica de milhões de pessoas que vivem no campo e que detém sua alimentação através do próprio trabalho de plantio e do cuidado do gado.


A reforma agrária no Brasil enfrenta muitos desafios, como a resistência dos grandes capitalistas do agronegócio, a falta de recursos e infraestrutura para os assentamentos, a falta de assistência técnica e a falta de políticas públicas para garantir a sustentabilidade da produção agrícola nos assentamentos.


Vale ressaltar que a reforma agrária no Brasil está diretamente ligada a outras questões sociais, como a pobreza no campo, a exploração do trabalho rural e a preservação ambiental. Por isso, é fundamental que haja uma ação integrada em diferentes áreas para que a reforma agrária possa ser efetiva e contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

bottom of page