"Estamos na defesa da humanidade contra a barbárie", diz Edna

Atualizado: 23 de mai.

A vereadora Edna Sampaio (PT) realizou, na noite desta sexta-feira (20), a segunda edição do encontro "Impulsionar", com a presença de apoiadores, entre representantes diferentes segmentos dos movimentos sociais.



Ela defendeu a importância da participação política neste momento a história.


"Este momento, apesar de ser um momento triste da nossa história, é um momento em que mais pessoas conseguem compreender que a nossa vida depende do que fazemos coletivamente e não apenas individualmente", disse ela.


"Por isso, a política tem que estar na nossa agenda, fazer parte da nossa vida, não podemos delegar a política, que é uma coisa tão importante, para algumas pessoas que se profissionalizam em fazê-la"', disse ela.


"Todos nós fazemos política o tempo todo, mas há um tipo de política da qual fomos cerceados de fazer".


"Mas sempre iremos reinventar uma forma de fazer política, um lugar para ocupar, e não vamos admitir que as barreiras que foram construídas para nos afastar do poder, do Estado nos interditem", assegurou.


Para a parlamentar, sua candidatura representa as vozes que foram silenciadas ao longo da história do país.


"Não estamos diante da luta da direita contra a esquerda, entre duas posições políticas, mas da defesa da humanidade contra a barbárie, da possibilidade de viver em sociedade ou numa guerra do governo contra seu povo, do crime organizado que se ocupa do dos espaços do Estado. Do fascismo de um governo que levou para a mais alta posição da organização política deste país a crença de que a violência o crime é a forma pela qual vamos mediar as nossas relações sociais. Não aceitaremos isso".


Eleitorado


As propostas de Edna Sampaio têm atraído, especialmente, o eleitorado jovem, como é o caso do psicólogo André Luis Martins.


“Ela tem uma visão social que vai além do assistencialismo, que defende a garantia de direitos. Precisamos entender que somos trabalhadores e nossa identidade enquanto profissionais e estudantes neste contexto sócio-político que estamos vivenciando. Temos que considerar candidaturas que prezam e zelam pelo nosso direito, que tenham esse olhar cuidadoso sobre os direitos e cidadania dos jovens e dos trabalhadores”, disse


“Conheci a Edna pelas redes sociais, sempre a acompanhei e me senti bastante representado e ligado ao conteúdo dela. É uma candidatura necessária para pensar nas pessoas, nos direitos, e ela consegue trazer isso de uma forma muito autêntica, empoderada. Precisamos trazer isso para Mato Grosso, o cuidado com as pessoas”, disse o publicitário Leonardo Corrêa.


“Vejo com muito otimismo esta candidatura, como possibilidade de a juventude, a comunidade LGBT, as mulheres, os negros e negras se organizarem em torno de um projeto popular que, de fato, coloque estes setores da sociedade, que nunca foram minoria, mas sempre foram minorizados“, disse o estudante e líder da juventude do PT, Gabriel Henrique.