Edna reúne apoiadores na segunda edição do encontro “Impulsionar”


A vereadora e pré-candidata a deputada estadual Edna Sampaio (PT) realizará hoje (20), à partir das 18h, em Cuiabá, a segunda edição do encontro “Impulsionar”, que reunirá apoiadores de sua pré-candidatura à AL e à do ex-presidente Lula à Presidência da República.




O evento inclui atrações culturais.



Edna avaliou que sua candidatura tem mobilizado a militância e criticou a burocratização do partido.



Em sua opinião, a militância quer ver os nomes do partido e da esquerda apresentados para fazer a disputa com o governador Mauro Mendes, cujo governo é o que mais atacou à classe trabalhadora, menos possibilidade de diálogo ofereceu a quem precisou do estado, mais destruiu as políticas públicas e mais privatizou.



“Temos tempos diferentes. O tempo da burocracia, da submissão da construção da política à lógica da burocracia, a um calendário onde está sempre sendo postergado o que faremos, e o tempo da militância, que tem urgência na luta e na campanha ‘Lula presidente’”, disse ela, avaliando que a demora do partido em definir nomes prejudica a mobilização.



“É uma situação extremamente grave, em que a direção partidária está em descompasso com a militância. Mas nós, como militantes, precisamos nos organizar porque o tempo da política é o tempo da transformação, da disposição das pessoas. Por isso, estamos empenhados em mobilizar a militância. Nossa pré-candidatura é um mote, um instrumento para puxar a campanha Lula em Mato Grosso”, disse ela.



Em sua opinião, não se pode depender das decisões da cúpula do partido. “A militância tem pressa, precisa de mobilização, de se sentir segura”.


Além do corpo a corpo, a petista tem investido em comitês virtuais e mira no eleitorado jovem, que já compõe sua base de apoiadores, criada no ambiente docente e ativista. Em sua visão, seu eleitorado está nos movimentos sociais e em coletivos de resistência ao fascismo.


“Isso, para mim e para cada um que vem construir conosco, é muito animador, porque as pessoas encontram no nosso coletivo as possibilidades de uma construção militante em prol da candidatura Lula, mas que também uma candidatura proporcional a deputada estadual que as representa”, disse.


“Nossa candidatura desperta a militância daqueles que, independente de sua condição social, têm empatia, se incomodam com o que está acontecendo”.