top of page
160ee6c0-457f-4996-9239-29b5d6455e6c.JPG

Após denúncia de Edna, MPT notifica Santa Rosa por assédio







O Ministério Público do Trabalho (MPT) concedeu 48 horas, a contar desta quarta-feira (26) para que o Hospital Santa Rosa tome medidas para conter o assédio eleitoral que está sendo praticado contra os trabalhadores do hospital, segundo denúncia encaminhada ao MPT pela vereadora Edna Sampaio (PT).


De acordo com a denúncia, os empregados estão sendo pressionados e até ameaçados pela direção do hospital a votar no candidato Jair Bolsonaro (PL).


O MPT recomendou ao hospital que cessem as ameaças, constrangimentos, induções ou orientações a pessoas que possuem relação de trabalho com a empresa e que não se pressione, obrigue ou induza trabalhadores a participar de atividades ou manifestações políticas.


O hospital também deverá divulgar aos empregados que o voto direto e secreto é um direito fundamental dos cidadãos trabalhadores, sendo-lhes plenamente assegurada a liberdade de escolha.

Comments


bottom of page